domingo, 6 de março de 2011

Elevador








Pra que,
Te espero de braços abertos
Se você caminha pra nunca chegar
Então vou no fundo
Ameaço ir embora
Você diz que prefere quem sabe ficar
Eu queria tanto
Mudar sua vida
Mas você não sabe se vai ou se fica
Eu tenho coragem
Já estou de saída
Você diz que é pouco
E pouco pra mim não é bobagem 



Então me lanço, 
Me atiro em frente ao seu carro
E ai você decide se é guerra ou perdão
Se na vida eu apanho 
Outras vezes eu bato
Mas trago a minha blusa aberta e uma rosa em botão 

O tempo do passado tá em outro tempo 
Lembrando de nós dois em um instante que não para 
Viver é um livro de esquecimento 
Eu só quero lembrar de você até perder a memória 

E eu subo bem alto 
Pra gritar que é amor 
Eu vou de escada 
Pra elevar a dor


(Ana carolina)








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Demonstre-me seus sentimentos com palavras, ficarei lisongeada em lê-los.