sexta-feira, 28 de outubro de 2011



"Sorte no jogo, azar no amor.
De que me vale sorte no amor
Se o amor é um jogo
E o jogo não é o meu forte
Meu amor?"



(Paulo Leminski - livro: "Distraídos venceremos")

2 comentários:

  1. Leminsky, adoro...

    O amor é mesmo um jogo, mas por que amor é jogo se coração não é brinquedo?

    Tô seguindo!

    Se puder passa no meu e segue:
    http://leilakruger.blogspot.com

    Bjo!

    ResponderExcluir
  2. O amor, no fundo, não é um jogo. E se jogamos sempre, nunca vencemos todas, nem somos eternos perdedores. É o equilíbrio que se estabelece no nosso coração e no qual vamos vivendo. Linda postagem, como sempre.

    ResponderExcluir

Demonstre-me seus sentimentos com palavras, ficarei lisongeada em lê-los.