domingo, 11 de dezembro de 2011

E o desespero? Está aqui dentro de mim, chamando por seu nome, me maltratando, me obrigando a fazer algo que eu desconheço. Não sei... simplesmente não sei. É horrível não se entender... não saber... como se algo estivesse preso a mim, uma coisa estranha que toma conta dos pensamentos e invade o coração. Essa coisa que só traz sofrimento, angústia e ações contraditórias.

Um momento feliz, logo a tristeza vai entrando sem pedir permissão. A auto estima tira férias sem data de retorno, se quer deixou o endereço ou um número para contato. O sono deixa os pesadelos pela janela e dores de cabeça como visitas constantes, o bom humor e o amor fugiram, se transformaram, fizeram uma cirurgia plástica... sei lá... apenas não os reconheço mais.
 A vontade de ver pessoas, conversar ou conhecê-las se foi, em meio de uma multidão me sinto como uma nuvem transparente em plena escuridão da noite. Não encontro um motivo para ter força e esperar o Sol, mostrar o meu valor em plena luz do dia. A escuridão da noite enverniza meus medos, erros e anseios.

Só restou eu, um alguém diferente... estranha? talves...



"Apenas sei que não a reconheço mais, ela mudou, seus sentimentos mudaram... e não gosto nada disso." 

Sinceramente? Preciso me reencontrar.

(Mari Reis)

4 comentários:

  1. A veces necesitamos encontrarnos con nosotros mismos, reflexivas letras.
    que tengas una feliz semana.
    un abrazo.

    ResponderExcluir
  2. lindo. sabe achei por um momento que você escreveu sobre mim. Estou precisando me reencontrar também.
    beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Vim te conhecer, já que segue meu blog e gostei muito. Escreve com suavidade e consegue colocar muito bem o que sente. Bjsss

    ResponderExcluir

Demonstre-me seus sentimentos com palavras, ficarei lisongeada em lê-los.