sábado, 3 de novembro de 2012

Liberdade


Em seu íntimo, ela sabia que era uma lagarta no casulo, imaginava como era o mundo lá fora, estar com aqueles considerados belos, vestidos de asas brilhantes, chamativas e agradáveis, mas ela estava presa,retraída e triste. Havia esperança e inconformismo, o que a proporcionava forças para esperar o maravilhoso dia em que suas formosas asas iriam aparecer e a levar para longe, a procura do seu verdadeiro lar, a liberdade!
(M.R.A.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Demonstre-me seus sentimentos com palavras, ficarei lisongeada em lê-los.