sexta-feira, 7 de dezembro de 2012


Deveria ser proibido amor incorrespondido, tanto quanto a droga, o cigarro e a bebida, mas te garanto, o estrago do primeiro é bem maior. É um parasita que se instala no coração sem pagar aluguel ou pedir permissão, usa todas as forças que a pessoa pode ter, faz um estrago geral, deixa prejuízos, inumeráveis sequelas. Não há manual de instrução e nem sempre uma experiência serve para a outra, ao contrário, idealizamos o novo como um mito "vai ser diferente..." Não! Nunca é diferente. Ou generalizamos a situação "são todos iguais, é tudo sempre assim..." Não, não e não! Nada é igual, acredite.
Tudo isso poderia ser resolvido com um simples mutualismo, uma dialética que seja. Para que amor platônico? Para as pessoas estigmatizadas e nascidas prometidas ao azar sofrerem, se isolarem enquanto veem o motivo da sua insônia nos braços de outro alguém? Existe algum tipo de justiça neste mundo? E quando o assunto é amor? Se existir, exijo que a reciprocidade seja lei. Já!

(M.R.A.)


Um comentário:

  1. Olá Querida,
    Obrigada pelas palavras,
    Fiquei muito
    feliz com sua visita,
    volte sempre!

    Parabéns pelo trabalho e dedicaçao a este espaço! Sucesso pra voce sempre!
    Beijos meus...
    Tenha uma semana
    Abençoada!

    ResponderExcluir

Demonstre-me seus sentimentos com palavras, ficarei lisongeada em lê-los.