sábado, 23 de fevereiro de 2013

Fraqueza

Aquele dia eu estava fraca, retribuí inconscientemente o seu sorriso, mas o meu pensamento voava distante, ou no mínimo nem reparou que era você quem estava com os dentes à mostra na minha direção. Para mim não era você, muito menos outro, era nada, ninguém e se eu reparasse que era você jamais um sorriso sairia dos meus lábios. Mas eu estava tão fraca, tão cansada de tudo, das mesmas pessoas, dos mesmos assuntos, da mesma falta de conteúdo, sempre. Eu estava cansada e ninguém via, ninguém para me libertar daquele martírio, daquele cárcere coletivo. Me faltava ar, me faltava alegria, me faltava vida. Tudo estava preto e branco. Coloquei aquele sorriso no rosto e não o larguei, distribuía para todos, independente de quem fosse, não me importava, eu não via mesmo... eu estava fraca, e na minha fraqueza eu sonhei acordada com o dia da minha alforria, com o cantar dos pássaros que até então só ouvia distante. Nessa mesma distância era onde eu me encontrava naquele momento, e... sorri.

(M. R. A.)



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Demonstre-me seus sentimentos com palavras, ficarei lisongeada em lê-los.