domingo, 3 de março de 2013

Coração quebrado

Você foi embora e me deixou sozinha, com o coração exposto a feridas incicatrizáveis, sem saber o que fazer. Não houve uma palavra de despedida, tudo tão de repente, tão frio. Eu não sabia, estava tudo bem, juro. Você tão carinhoso, romântico e "verdadeiro", eu acreditei... hoje, sinônimo de "eu me machuquei". O que adiantou tantas promessas? Olhos nos olhos? Se você era um bom ator, olhava nos olhos e recitava o que havia decorado há anos e muitas já haviam passado por isso e passavam no mesmo instante que eu, acreditavam, se machucavam. Mas você se foi e me abandonou, se esqueceu dos momentos tão lindos que, na minha imaginação utópica, eram apenas nossos, e agora se encontram sem vida espalhados pelo chão, pisoteados por você. E agora, eu estou no chão, em meio à essas recordações nossas... hoje, minhas. Destruída. Em prantos, seguro o meu coração latejante de dor. Em meio à sua brincadeira, ele foi desmontado e você foi embora sem arrumá-lo. E eu... novamente, arrumarei forças para que, sozinha o reconstrua, desta vez com materiais mais fortes, na esperança de que ninguém mais volte a quebrá-lo.

(M. R. A.)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Demonstre-me seus sentimentos com palavras, ficarei lisongeada em lê-los.