segunda-feira, 7 de julho de 2014

#Felicidade #blábláblá :D

Como pode alguém afogado em desilusões, reviver tanto tempo depois?
Acreditar por um longo período da existência que romances como os de Nicholas Sparks não existem?
Existem, sim! 
O que faltam, para tais românticos, são personagens reais para dar a cara a tapa e nadar contra a maré do exibicionismo e do amor gritado à quatro ventos, ser firme no que acredita, no sonho que se tem, ter a audácia de esperar e não se envergonhar em "sentir".

Há pessoas que se sentem amadas somente recebendo algo concreto. Talvez se as pessoas entrassem no pensamento abstrato... Cada um renova o amor à sua forma, as coisas se desgastam com o tempo, objetos talvez sejam mais recicláveis do que um "Como foi o seu dia, amor?", beijos carinhosos, momentos em silêncio ouvindo o coração do outro e agradecendo em pensamento por este seu som preferido existir, um amor de verdade na qual você esteja tão feliz a ponto de esquecer que existe celular, Redes Sociais, algo la fora que precise saber que no sábado a noite você não passou em casa, mas estava lá com uma hashtag dizendo o quão feliz foi a sua noite longe de casa comendo ou bebendo algo que te faça feliz! Caso você esqueça que estava feliz ou o que fez no sábado, o concreto te lembra.

Demorou algum tempo para que eu pudesse entender e tentar respeitar as diferenças, não me encontrava, algo havia de errado, vivia em um mundo que não tinha nada a ver comigo. Por que? Porque eu acredito em romances, em carícias, olhares mensageiros, arrepios simplesmente por ouvir uma voz agradável aos ouvidos, jogar conversa fora e rir dos próprios erros juntos, elogiar, tentar fazer o outro entender o quão lindo, especial e fofo ele é. Acredito na magia de filmes que mostram casais sentados juntinhos de perna pra cima contando estrelas, e o mocinho tentando convencer a mocinha que nenhuma estrela se compara ao sorriso dela. É tudo tão lindo, romântico e apaixonante! As vezes o secreto nos liberta!

Então, como pode alguém afogado em desilusões, reviver tanto tempo depois?
Basta não respirar as desilusões da vida, se inspirar trate de expirar logo, não deixe aquilo fazer parte de você.
Guarde somente o que te for bom, o que realmente felicita. 
Se ainda não foi, um dia será! Acredite! 

(M.R.A.)

3 comentários:

  1. Bom dia Mari.. tudo bem.. muito grato pela visita.. te seguirei como meu blog permite.. tá chato demais .. não consigo seguir ng..
    sobre tua postagem.. olha.. sou um sonhador que tem muito do que escreveste em mente para querer fazer.. acho muito lindo o ficar juntinho com a pessoa amada.. para quem a tem claro.. lembro-me do filme uma amor para recordar.. é bem como aquele casal que sonho..
    já fiz tanto soneto em busca deste conquistar.. de conquistar o amor de alguém.. e este amor esta bem encaminhado.. verei ele concretizado tão logo.. bjs e até sempre

    ResponderExcluir
  2. Há muitos ‘melhores’ nesse texto. Um dos melhores é essa abordagem ‘abstrato-concreto’. Sentir é mais do que receber algo concreto. Ou, aindas melhor, saber que o outro também sente é melhor que seu presente, emobra seu presente seja a expressão do sentir. Interessante. Se romances como os de Nicholas Sparks podem ser reais? Claro que sim. A arte imita a vida. Se a possibilidade e até a realidade não existisse, não haveria Nicholas Sparks. É belo demais contar estrelas com a amada ao lado! É belo demais convence-la de ser o mais lindo sorriso, a mais linda estrela. É belo chegar a pedir que o tempo pare um pouquinho, só um pouquinho. É belo tudo o que escreves, tens uma alma apaixonada. Isso é muito belo entre as coisas belas em ti. Beijosssssssss

    ResponderExcluir
  3. Não tens postado. Fazes falta! Como fazes falta! Espero que estejas muito, muito bem. Beijosssssss

    ResponderExcluir

Demonstre-me seus sentimentos com palavras, ficarei lisongeada em lê-los.