quinta-feira, 7 de agosto de 2014

O amor

Pode até mesmo ser mais uma noite encarando a lua, mas é o seu rosto que se molda na minha frente. Tudo, hoje, me fez lembrar você. Ainda escuto a sua melodia favorita, muda, em meus ouvidos. 

Você está do outro lado do mundo e por certo não entenderia o que escrevo, não teria sentido letras em ordens desconhecidas. Quase tudo nos divide. Ainda sinto a mesma linha invisível.
E eu me pergunto: "Será que você a sentia também?"

Não feche seus olhos, um dia poderão ver o impossível. Agora pode parecer escuro, mas amanhã o sol pode brilhar e então veremos a verdade. Se o céu não ajudar, ainda assim será o mesmo para nós dois, basta acreditar! As estrelas podem estar cobertas para você, porém estão lá, escondidinhas em algum lugar.

Descubra.

Se eu voltasse no tempo, talvez entenderia, que pensar em você já é o suficiente e de alguma forma estaremos conectados pela linha invisível.

Nunca segurei a sua mão.
Se você pudesse ver as estrelas, poderia segurar um pedacinho do meu coração.

Basta não fechar seus olhos e acreditar no impossível, algo nos guiará no caminho certo e poderemos descobrir a linha que nos une: O amor.

(M. R. A.)

Um comentário:

  1. Fizeste um poema belíssimo. Tomaste uma bela música como inspiração, como ponto inicial, e fizeste um poema belíssimo. Essa linha invisível de que falas com tanta poesia é o mais doce dos sentimentos que um coração pode experimentar. Quando um rapaz e uma moça se dão a oportunidade de se conhecerem por dentro, de se amarem, não há horizontes de separação, não há distâncias insuperáveis, não há sonho impossível, nem há mais nada nem ninguém capaz de separa-los. Há somente amor, e essa linha invisível os mantém enlaçados pelos pensamentos do coração. É muito, muito, muito belo. ´Foi um lindo sentimento que te inspirou! Beijosssssssssss

    ResponderExcluir

Demonstre-me seus sentimentos com palavras, ficarei lisongeada em lê-los.