quinta-feira, 2 de julho de 2015

Ninguém está só... só hoje.

Hoje ninguém chora só,
É dia de esperança vinda do céu
Cada nuvem encharcada compartilha o seu mel
Acima de nós apenas um imenso véu
Que cobre nossas cabeças e nos tira do pó

Bela chuva que tilinta a nos chamar
A chama que cai a nos iluminar
Andava a pé, nos chamou a fé
Um sorriso e a chuva nos abraça,
faz ver bondade em meio a tanta desgraça



Olhe e procure ver,
Sinta e passe a entender
O calor em volta de tanta frieza
O amor já está servido na mesa
Sem facas, sem talheres, porém tenha delicadeza!
Para que não venha mais tarde a chorar no pó.
Mas hoje, só hoje... ninguém chora só.

(M. R. A.)



2 comentários:

  1. Que coisa bela! Pois saiba que eu estava só, hoje como ontem, e este belo poema tocou meus olhos com o poder de sussurrar pensamentos de esperança!! Belíssimo!
    Beijossssssssss

    ResponderExcluir
  2. Que belas palavras reflexivas. Um maravilhoso e belo fim de semana.

    ResponderExcluir

Demonstre-me seus sentimentos com palavras, ficarei lisongeada em lê-los.