segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Sei la...

Amor combina com indecisão?

Quer um colo, mas prefere estar longe;
Quer dormir abraçadinho, mas prefere estar sozinho
Quer um cafuné, mas não quer alguém por perto nem em troca de café.

Que estranho.

Ama, acha que ama, mas não quer bem.
Ama, acha que ama, não sabe bem...
Mas quando separa o nó na garganta, a solidão, o vazio, a escuridão.
Volta, corre, mas permanece triste e a tristeza parece ganhar extensão.

Ah... porque o toque incomoda, a respiração irrita, a voz insuportável,
O jeito... ah, que jeito chato.
Mas a solidão também incomoda, a falta de respiração irrita, o silêncio se torna insuportável
A falta de jeito... que chato!

O que queres da vida afinal?
"Sei lá", responde cabisbaixo...
"Quero tudo, quero nada",
"Se houvesse uma garantia, um sinal. Poderíamos escolher sem medo de nos arrepender"

Amor combina com insegurança?
Amor sobrevive sem confiança?
É possível amar dois, amigo?
Será que o amor combina comigo?

(M.R.A)




Sentimentos não compreendidos apertam a garganta.
Sufoca, angustia, deixam o coração cheio de feixes
E a culpa é sempre por ser do signo peixes...




3 comentários:

  1. Gostei do seu poema! Essa dualidade às vezes nos mata.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  2. Poxa, você perguntou, eu pensei uns catorze dias para comentar. Achei uma resposta, se você quer saber eu digo. Sei lá, mas amor combina com amor, então, não adianta perguntar o resto que vai dar em nada. Esse sei lá do título aí é meu, faça o favor de me devolver. Você perguntou amor sobrevive sem confiança? Tem uns caras que são uns Zés, com todo respeito ao nome José. Se amor sobreviver sem confiança eu me chamo Ermenegildo Gabiroba, porque amor é confiança. Então, seria sobreviver sem estar vivo. Eu sei lá que bicho seria isso, mas não seria amor. Seria doença, mas não seria amor. Você é gata demais. Se a poesia é pessoal, chuta esse caroço, eis-me aqui. Beijo

    ResponderExcluir
  3. Há de ser estranho, para os decididos, imaginar amor que combine com indecisão. Quanto aos indecisos, por sua vez, indecisão combina com tudo, incluso o amor. Então, talvez perguntasses melhor se amor de decidido combina com amor de indeciso. É perfeito que não deixes certeza de sabermos se a indecisão é de outrem ou tua. Peço perdão se não te entendi. Parece-me assim. O ‘Sei lá...’ do título parece-me deixar essa questão aberta. E o último verso completa essa dúvida. Belíssimo texto, traz a marca de teu talento imenso. É muito belo o ‘como’ escreves. Seguindo-te. Bacio

    ResponderExcluir

Demonstre-me seus sentimentos com palavras, ficarei lisongeada em lê-los.